Informações Gerais

A PREVIG administra dois planos de previdência complementar, Plano de Contribuição Definida (CD) e Plano de Benefícios Definidos (BD). Ambos foram idealizados pensando em oferecer segurança e tranquilidade no futuro para os colaboradores das Patrocinadoras que optam por aderir a um plano de previdência complementar.

Veja mais sobre esse plano

A PREVIG administra dois planos de previdência complementar, Plano de Contribuição Definida (CD) e Plano de Benefícios Definidos (BD). Ambos foram idealizados pensando em oferecer segurança e tranquilidade no futuro para os colaboradores das Patrocinadoras que optam por aderir a um plano de previdência complementar.

Veja mais sobre esse plano

Regime de Tributação


Existem dois tipos de regime de tributação para os Participantes da PREVIG: Progressivo e Regressivo. A escolha deve ser feita na adesão ao plano, portanto é uma decisão importante a ser tomada, que deve ser bem analisada. Confira abaixo no que consiste cada regime. 

Regime Progressivo:
Nesta opção, o benefício de aposentadoria que o Participante recebe de uma entidade previdenciária é tributado de acordo com a tabela de IR vigente no momento da saída dos recursos, igual critério de tributação dos salários, de forma progressiva. O que define a alíquota é o valor do benefício. Quanto maior ele for, maior o porcentual de IR aplicado.  No caso do resgate a alíquota é única de 15%.  (15% na data do resgate levando para o ajuste anual – 27,5%). Neste tipo de regime é possível haver dedução por dependente e isenção por idade (a partir dos 65 anos).

Regime Regressivo:
O Participante terá a tributação da aposentadoria ou resgate baseada no tempo em que seus recursos permaneceram acumulados no plano: quanto maior for esse período, menor a alíquota. A contagem para o prazo de acumulação continua ainda que o Participante transfira os recursos acumulados na PREVIG (via portabilidade) para outra entidade previdenciária. 

Cada contribuição ao plano faz "aniversário". Então, para que a alíquota de 10%, por exemplo, incida sobre todo o seu saldo no futuro, é preciso que todas as contribuições completem 10 anos. A contagem do prazo de acumulação continua mesmo depois de você começar a receber seu benefício de aposentadoria ou resgate. Trata-se de uma alíquota definitiva, ou seja, não há a possibilidade de compensar os valores na Declaração de Ajustes Anual de IR, pois a tributação e definitiva e na fonte.
Neste tipo de regime é possível haver Isenções. 

Confira as perguntas frequentes sobre os regimes de tributação, clique aqui.

Conheça as legislações referentes ao tema:

Veja mais sobre esse plano